Portugal participará do consórcio internacional que desenvolverá drones para monitorar desastres naturais

Drone de vigilancia desastres natuarais

Foto: SAPO.PT



A União Europeia e a Coreia do Sul vão investir 8,3 milhões de euros num projeto de criação de uma frota de drones para prever e combater situações de desastres naturais, onde a resposta seja mais rápida, eficaz e eficiente, e que conta com o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC -TEC) de Portugal, que será responsável pelas comunicações sem fios suportada por drones.

Em comunicado, o INESC-TEC declarou que o projeto será chamado de RespondDrone e que está sendo desenvolvido por 20 instituições internacionais de 12 países, estando a ele alocados 8 milhões de euros da União Europeia e 300 mil euros do governo da Coreia do Sul. Este é um projeto inserido no programa de Investigação e Inovação da União Europeia Horizonte 2020 e pelo governo sul-coreano ao abrigo do acordo número 833717.

Trata-se, assim, de um consórcio internacional que está a criar uma solução de gestão de emergência que permitirá fornecer informações críticas e serviços de comunicação às equipas de emergência, com recurso a drones.

“Quando a solução integrada que estamos a desenvolver estiver pronta, vai permitir que as equipas de emergência facilmente melhorem a sua capacidade de avaliação da situação e a sua própria proteção. Esta solução vai incluir a integração de uma frota de drones que pode ser operada por um único piloto em vez de termos um piloto a operar cada drone”, explicou o coordenador da área de redes sem fios do Centro de Telecomunicações e Multimédia do INESC TEC, Rui Campos, citado no comunicado.

Para além de simplificar e acelerar a avaliação da situação de catástrofe, a partilha de informações, a tomada de decisões e a gestão das operações, o RespondDrone “vai fornecer informações de alta qualidade a qualquer centro de controlo envolvido através de um sistema web inteligente e acessível, que pode ser operado de forma remota”.

O INESC-TEC é responsável pelo desenvolvimento da solução de comunicações sem fios suportada por drones, que garantirá comunicações entre as equipas de emergência no terreno e o centro de comando, quando há falha de cobertura móvel ou necessidade de reforço de capacidade no local do desastre.

Integram o projeto RespondDrone o German Aerospace Center (Alemanha); Israel Aerospace Industries (Israel); Alpha Unmanned Systems (Espanha); Thales Group (França); Korea Aviation Technologies (Coreia do Sul); Haut Comité Français pour la Défense Civile (França); National Emergency Management Authority (Israel); Fire Fighter Department of Corsica (França); Safety Region Haaglanden (Holanda); State Fire and Rescue Service of Latvia (Letónia); Ministry of Emergency Situations (Arménia); Region of Western Macedonia (Grécia); Region of Central Macedonia (Grécia); Regional Administration of Varna (Bulgaria); INESC TEC (Portugal); Commissariat à l’Énergie Atomique (France); INHA University (Coreia do Sul); American University of Armenia (Arménia); Time.lex (Belgium); Agora Partners (Israel).

Leia a matéria completa no site da AICEP Portugal Global.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *