Paraná se consagra como estado brasileiro referência em inovação em veículos elétricos

carro-eletrico-copel-gazeta-do-povo

Foto: Valdecir Daniel Cavalheiro/AEN – Gazeta do Povo



Conforme publicado no jornal Gazeta do Povo, o estado do Paraná desponta como referência no desenvolvimento de soluções para eletrificação da frota no país. Da nacionalização de componentes a estudos de qualidade de energia, instituições paranaenses conduzem pesquisas que colocam o estado na vanguarda quando o assunto é mobilidade elétrica.

À frente das iniciativas estão instituições como a Companhia Paranaense de Energia (Copel), responsável pela maior eletrovia do país, e a Itaipu Binacional, que lidera um dos principais programas de pesquisa na área de mobilidade elétrica, iniciado há 13 anos. “O foco é a busca por soluções ambientalmente corretas mas que também gerem impacto econômico positivo”, diz o engenheiro eletrônico Marcio Massakiti Kubo, coordenador do Programa Veículo Elétrico da Itaipu.

Uma das tecnologias desenvolvidas no programa é a chamada bateria de sal, que utiliza sódio e níquel em substituição ao tradicional lítio. Entre as diversas vantagens estão a abundância da matéria-prima, o fato de o material ser 100% reciclável e a faixa de temperatura de operação, mais adequada a países tropicais. A bateria de lítio, comumente utilizada em veículos elétricos, opera idealmente entre 20° e 30°C, o que torna necessário um sistema de refrigeração para evitar o sobreaquecimento, elevando o peso da peça e consumindo mais energia.

“Além disso, pelo modo como é construída, a bateria de sal é totalmente segura em caso de rompimento, sem risco de explosão, e continua a operar se uma das células que a compõem se danifica, diferentemente do que ocorre com a de lítio”, explica o engenheiro. Por fim, a geometria de construção utilizada pelos pesquisadores, plana em vez de tubular, reduz o custo da peça em até 50%. Atualmente, o preço da bateria corresponde a até 40% do valor de um carro elétrico. “O lítio é o material ideal quanto menor for a aplicação”, diz Kubo.

Leia a matéria completa no site da GAZETA DO POVO.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *