Indústria de madeira brasileira avança em normalização de produtos para adequar-se aos requisitos internacionais

Comitê Brasileiro de Madeira_CB31

Imagem: ABIMCI – Associação Brasileira da Indústria de Madeiras Processadas Mecanicamente



Com um trabalho intenso realizado pelo Comitê Brasileiro de Madeira (CB-31) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a indústria de madeira brasileira avançou na normalização de uma série de produtos. Sob a gestão da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), sete Comissões de Estudo realizaram revisões ou discutiram a elaboração de novos textos para as normas técnicas.

A Comissão de Estudos de Madeira Serrada avançou nos projetos de norma de Terminologia e Requisitos gerais, textos que foram deliberados para encaminhamento para a consulta nacional. Além disso, também foi iniciada a elaboração da norma técnica de madeira serrada de coníferas destinadas à construção civil, que no ano de 2020 deverá ser concluída e submetida à consulta nacional.

Entre as normas atualizadas e publicadas está a de Painéis de Fibras de Madeira: ABNT NBR 15316-2 – Painéis de fibras de madeira – Requisitos e métodos de ensaios, em fevereiro do ano de 2019. Com o objetivo de adequar a norma brasileira aos requisitos internacionais, foi reavaliado o limite da emissão de formaldeído dos painéis de fibra.

Uma das discussões realizadas em 2019 foi quanto à parte 3 da norma de Portas de Madeira, a ABNT NBR 15930-3, que trata dos requisitos de desempenho adicionais como acústica, fogo, acessibilidade, entre outros. O trabalho deve ser concluído no decorrer do primeiro semestre de 2020.

Também no ano passado foi criada a nova Comissão de Estudos Especial de Pellets. Uma boa notícia para o segmento que busca no desenvolvimento de uma norma técnica estabelecer padrões mínimos do produto para os diferentes usos no mercado interno. No lançamento da comissão, ocorrida em novembro de 2019, a CEE já iniciou as discussões do texto da norma para a definição de requisitos técnicos mínimos para o produto, e em especial assegurar ao consumidor um produto de qualidade.

Outra conquista significativa em 2019 foi a deliberação pela comissão de estudos do texto da norma técnica de sistema construtivo wood frame para consulta pública. Apesar de estar no guarda-chuva do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002), a Abimci faz a gestão desse trabalho, já que envolve toda a cadeia produtiva da indústria de madeira. Na avaliação da Associação, a publicação da norma trará possibilidades de atendimento do sistema aos programas habitacionais do governo e outros agentes financiadores, gerando, assim, escala de negócios para os produtos de madeira.

Leia a matéria completa no site da ABIMCI – Associação Brasileira da Indústria de Madeiras Processadas Mecanicamente.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *