A região do Douro poderá faturar até 30 milhões de euros adicionais com nova categoria de Vinho do Porto

Vinho_do_Porto

Foto: Filipe Fortes, CC BY-SA 2.0, Wikicommons



O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto receberam uma solicitação para permitirem a criação de “uma nova categoria de Vinho do Porto, com a designação ‘Full Body – Young Harvest’, a ser atribuída aos vinhos “Vintage” e LBV [‘Late Bottled Vintage’] colhidos na última vindima e que, por regra, terão que aguardar dois a quatro anos para serem comercializados”.

A possibilidade de abrir esta nova categoria de Vinho do Porto, segundo a Quinta da Boeira, “permitiria vender, por exemplo, em dezembro do ano de vindima, entre 2% a 3% da produção beneficiada do Douro, ou seja, cerca de dois a três milhões de garrafas, criando um valor acrescentado para a Região Demarcada do Douro de até 30 milhões de euros”.

“Temos vindo a verificar que, para uma grande maioria dos clientes, agentes e jornalistas que nos visitam no período de vindima, ao provarem os vinhos do Porto selecionados para a qualidade “Vintage” e LBV, estes merecem uma aprovação generalizada no tocante à qualidade, havendo, inclusive, alguns que propõem a sua compra imediata”, afirmou o administrador da Quinta da Boeira, Arte e Cultura, Albino Jorge.

“Isto fez-nos perceber que podemos ter uma boa opção de encaixe financeiro imediato para o setor”, acrescentou.

De acordo com o responsável, a proposta agora apresentada ao IVDP aponta a vindima de 2022 para início da comercialização desta nova categoria.

Leia a matéria completa no site da AICEP Portugal Global.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe um comentário