Portugal é o novo lugar para diálogo e investimento global

Frank-Jürgen Richter, fundador da Horasis, tem poucas dúvidas: “Portugal é o novo lugar para o diálogo global. E isso também significa investimento global”.

A Horasis, uma organização internacional com sede em Zürich na Suíça, focada em promover ações viradas para um futuro sustentável, assente numa plataforma global de cooperação internacional entre mercados emergentes e desenvolvidos, e que organizou a sua primeira conferência em Portugal, e já prevendo a próxima conferência para 2018. O palco para esta incursão dos Global Meetings da Horasis fixou-se em Cascais.

Casado com uma portuguesa, Jürgen Richter lembrou também que foi o responsável por trazer para Portugal, há um ano, o primeiro grande investidor indiano, uma empresa farmacêutica cujo CEO se apaixonou pelo país. E afirma “E mais virão”, afirmou com convicção aquele que é também o diretor executivo da Horasis, cujas conferências são conhecidas entre o mundo empresarial e os investidores como “míni-Davos”.

De acordo com o responsável pelo Horasis Global Meeting estiveram em Cascais cerca de 50 empreendedores bilionários, entre chineses, europeus e americanos. “É claro que o investimento vai acontecer, mas não gosto de fazer promessas”, assegurou, adiantando ainda que, além daqueles grandes investidores, pela conferência passaram no total cerca de quatro centenas de líderes de empresas e personalidades de mais de quase 70 países”.

A importância da conferência pode também ser medida pela presença das mais altas individualidades nacionais, designadamente o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro-ministro, António Costa, do cardeal Peter Turkson, um dos homens-fortes do Vaticano, próximo do Papa Francisco, o antigo primeiro-ministro e ex-presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso e o presidente do Banco Europeu de Investimento, Werner Hoyer.

A conferência praticamente coincidiu no tempo com a recomendação da Comissão Europeia ao Conselho para a saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo (PDE). O tema foi aproveitado por vários oradores para “mostrar” esta nova realidade do país aos empresários e investidores presentes em Cascais.

Leia a matéria completa no site da SAPO.PT.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *