Parceria com UNDESA deve ampliar visibilidade internacional das ações da Itaipu

Itaipu e Undesa

A parceria Soluções Sustentáveis em Água Energia, da Itaipu Binacional com o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas (UNDESA), deve ampliar a visibilidade internacional das ações da empresa no próximo ano. “Além da produção de energia, vocês (da Itaipu) estão em várias áreas do desenvolvimento sustentável. Eu gostaria de encorajá-los a continuar e ampliar essa colaboração. E fazer de Itaipu um exemplo ainda mais conhecido”, afirmou o subsecretário-geral da UNDESA, Liu Zhenmin, durante a Conferência Mundial do Clima (COP 25), que se encerrou na última semana em Madri.

Ele lembrou que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, lançou a “década da ação” para reduzir emissões em 45% até 2030 e, a seguir, buscar atingir a neutralidade em carbono até 2050. “É uma meta ambiciosa e, para isso, precisamos achar substitutos para a energia fóssil. A hidro-eletricidade, com certeza, é importante para atingir a neutralidade em carbono. E é por isso que precisamos divulgar o bom exemplo de Itaipu, para promover a cooperação internacional em torno dessa fonte de energia”, completou Zhenmin.

Durante a COP 25, a iniciativa apresentou seu primeiro produto técnico, uma coletânea de 17 estudos de caso abordando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que compõem a Agenda 2030 das Nações Unidas. A idéia, agora, é ampliar o compartilhamento de informações e boas práticas, bem como o número de integrantes da rede de parceiros.

Lançada na COP 24, em Katowice (Polônia), a rede conta com a participação de 16 instituições, tendo Itaipu e UNDESA como membros fundadores, além de representantes de governos, setor privado, academia e organizações internacionais como o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), Associação Internacional de Hidroeletricidade (IHA) e a Agência Internacional de Energias Renováveis (Irena).

“Temos o exemplo de Itaipu como base, mas o objetivo é crescer como rede, com outros casos de boas práticas sustentáveis. E após participarmos de alguns eventos importantes, como a COP e a Conferência da IHA, em Paris, temos para o próximo ano a meta ambiciosa de promover uma conferência internacional sobre boas práticas em água e energia”, informou Isabel Raya, da Divisão de Desenvolvimento Sustentável da UNDESA.

“Do ponto de vista da IHA, não temos outros associados (além da Itaipu) fazendo isso”, afirmou o conselheiro executivo e ex-presidente da IHA, Richard Taylor. “Gostaríamos que todos os nossos membros estivessem fazendo algo assim, mostrando como é possível contribuir com a Agenda 2030 para além da geração de energia renovável. Se estivéssemos produzindo energia assim ao redor do mundo, não teríamos mudança climática”, completou.

Para o diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, a parceria com a UNDESA é de grande importância para a empresa e os 17 estudos de caso recém-lançados comprovam os bons resultados da aliança entre Brasil e Paraguai que é Itaipu. “Demonstram também nossa capacidade de realizarmos várias atividades que têm como objetivo a geração de energia limpa simultaneamente à manutenção e à conservação dos ecossistemas e comunidades que compõem todo esse conjunto que é a usina binacional. São atividades boas para a empresa, pois promovem os serviços ecossistêmicos e a segurança energética, e muito boas para o bem-estar das pessoas”, resumiu.

Leia a matéria completa no site da ITAIPU BINACIONAL.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *