Paraná e OCDE planejam crescimento mais sustentável

Parana e OCDE

Foto: Agência de Notícias do Paraná (AEN)



O Governo do Paraná e a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), organização internacional que reúne 36 países, começaram a trabalhar em conjunto para acelerar a implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Agenda 2030. O Paraná é o único Estado brasileiro integrante do grupo de trabalho e apenas o segundo da América do Sul, atrás da Província de Córdoba, na Argentina.

Essa primeira missão da OCDE permaneceu três dias no Estado, na sede da Celepar, para entrevistar técnicos de diversas secretarias, autarquias e empresas públicas, além de representantes de três municípios integrantes do acordo de cooperação (Curitiba, Araucária e Ubiratã), empresários, entidades de classe e movimentos da sociedade civil.

O ciclo de entrevistas é parte do programa Abordagem Territorial: Engajando Cidades e Regiões Para Assegurar Que Ninguém Fique Para Trás. Serão diversos encontros, debates e, ao final, em 2020, a comitiva da OCDE vai apresentar um relatório que permitirá que o Paraná identifique as áreas mais vulneráveis, nos setores público e privado.

O vice-governador Darci Piana disse que o Governo estrutura todo o seu planejamento em função dos ODS. Ele prevê que os municípios terão crescimentos mais homogêneos e integrados à agenda de desenvolvimento sustentável. “Nossa preocupação na área social é extraordinariamente grande. Temos que enfrentar essa realidade. Não adianta buscar indústrias e recursos para investir no Paraná se não pensarmos nas pessoas que vivem no Estado. Quando falamos de gestão moderna, digital, com velocidade, falamos de ações em função das pessoas”, afirmou.

O coordenador do programa Abordagem Territorial, Stefano Marta, destacou que a OCDE identificou que o êxito de implementação dos ODS depende dos governos locais. “Precisamos de um sistema coeso para atingir todo o setor público, o setor privado e a sociedade. Vamos analisar os progressos já realizados no Paraná e fazer recomendações que possam impactar definitivamente a vida das pessoas. Começamos hoje esse processo”, destacou.

Fazem parte do programa a região sul da Dinamarca; a cidade de Kitakyushu, no Japão; a região de Flandres, na Bélgica; a cidade de Bonn, na Alemanha; o município de Kópavogur, na Islândia; o condado de Viken, na Noruega; a província de Córdoba, na Argentina; e Moscou, na Rússia. Os objetivos são mensurar os indicadores socioeconômicos, o nível de integração das políticas públicas e aconselhamento para atingir as metas da Agenda 2030.

Segundo Silvina Rivero, secretária-geral da Província de Córdoba, o ingresso do Paraná no programa facilita a troca de informações em nível regional. “Os resultados aplicados aqui serão responsáveis por inspirar todo o continente. Vamos potencializar a margem de atendimento às pessoas, integrar a nossa região na Agenda 2030. Não tem uma única maneira, são muitas as realidades regionais, mas nós seremos os modelos”, afirmou.

Leia a matéria completa no site da AEN – Agência de Notícias da Paraná.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *