Lisboa é a cidade com mais dinâmica cultural da Europa

MAAT_Lisboa_Cidade_Destaque_em_2017

Lisboa foi eleita a cidade europeia com mais “dinamismo cultural” pelo novo “Observatório das Cidades Culturais e Criativas”.

Este projeto da Comissão Europeia tem como objetivo ajudar “os decisores políticos, setores culturais e criativos” a conhecer quais pontos fortes e os que têm a melhorar. O ranking, que será atualizado de dois em dois anos, abrange 168 cidades de 30 países, sendo os 28 da União Europeia mais a Suíça e a Noruega.

O estudo é feito comparando cidades semelhantes em termos de população. Assim, foram divididas por quatro grupos: cidades XXL, com mais de um milhão de habitantes, XL, com mais de 500 mil (onde se encontra Lisboa), L, com mais de 250 mil, e S-M, com até 250 mil.

Além de Lisboa, integram também ao estudo outras três cidades portuguesas, que são Porto e Guimarães, porque já foram capitais europeias da Cultura, e Coimbra, por já ter recebido pelo menos dois eventos culturais internacionais.

O ranking está organizado em três índices principais: “Dinamismo Cultural” onde são medidas as infraestruturas culturais e da participação em eventos, “Economia Criativa” onde é mensurado como os setores culturais e criativos contribuem para a criação de emprego e inovação, e “Ambiente Propício” onde é medido os ativos que ajudam as cidades a captar talentos e a estimular o envolvimento cultural. Em cada um deles são analisados 29 indicadores, como o número de museus ou de salas de cinema, a quantidade de bilhetes vendidos para espetáculos, empregos criados, patentes certificadas, licenciados na área cultural ou, até, comboios diretos para outras cidades que, depois são aplicados aos quatro grupos em que as cidades se inserem.

Assim, Lisboa alcançou o primeiro lugar em “Dinamismo Cultural, ficou em nono na “Economia Criativa” e 15º em “Ambiente Propício”. Estes resultados, que são cumulativos, deram à capital o terceiro lugar no grupo onde se insere (o XL, com 34 cidades), atrás de Copenhague e de Amsterdã, mas à frente de Estocolmo e Dublin.

Ambas no grupo S-M, Porto e Coimbra tiveram os seus melhores resultados em “Economia Criativa”, nomeadamente no parâmetro criação de empregos no setor criativo. No geral, Porto ficou em 13º lugar no seu grupo e Coimbra em 15º entre 64 cidades. Já Guimarães, também no mesmo grupo, alcançou o 32º lugar.

Leia a matéria completa no site do SAPO.PT.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *