Governo do Paraná e OCDE discutem ferramenta para abordagem sustentável

OECD and ODS tool

O Governo do Estado do Paraná organizou na sexta-feira (29) uma reunião virtual com a equipe de estatísticos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e com o coordenador do programa de Abordagem Territorial com o objetivo de entender melhor a ferramenta “Measuring the Distance to the SDGs in Regions and Cities”. Essa estratégia mede a que distância mais de 600 regiões e 600 cidades de todo o mundo estão de atingirem as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A ferramenta foi implementada neste ano e ajuda a monitorar o compromisso dos países com a agenda sustentável e também serve para orientar mudanças nas políticas públicas. Ela compara o desempenho das iniciativas locais com aquelas desenvolvidas em outras regiões e cidades. A OCDE estima que pelo menos 105 das 169 metas conectadas aos 17 ODS não serão alcançadas sem envolvimento e coordenação de governos regionais.

Pela ferramenta já é possível visualizar que o Paraná tem se destacado em gerenciamento de água (ODS 6), inclusão social nos municípios (ODS 11) e uso consciente dos recursos hídricos (ODS 14), mas ainda tem desafios pela frente. Os indicadores estão sendo atualizados pela OCDE.

Ela também permite comparações com outras cidades e países. Berlim, na Alemanha, por exemplo, tem outras questões a solucionar: segurança alimentar da população (ODS 2) e gerenciamento de florestas sustentáveis (ODS 15). Contudo, a cidade se destaca na promoção do bem-estar da população (ODS 3), redução da desigualdade (ODS 10) e padrões de consumo sustentáveis (ODS 12).

A reunião foi coordenada pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes) e contou com participação de representantes dos municípios que participam da Abordagem Territorial (Curitiba, Araucária e Ubiratã), da Associação dos Municípios do Paraná, técnicos ligados à Estratégia Paraná de Olho nos ODS, Paranacidade, Celepar, Ipardes, Seti, Sanepar, Copel, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, universidades estaduais, servidores de órgãos federais e representantes do setor privado. O governo federal, a Assespro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e diversos outros parceiros apoiam o projeto.

Leia a matéria completa no site da AEN – Agência de Notícias do Paraná.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *