Cooperação entre PTI e CEIIA já começou a dar frutos

Logos CEIIA PTI ITAIPU

“O avanço é impressionante! A cooperação entre PTI e Ceiia começou a dar frutos, o que mostra que a cooperação internacional gera mais-valia para todos”. A avaliação é do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Manuel Frederico Heitor, após conhecer o trabalho realizado pelo Centro de Mobilidade Sustentável (Mob-i), em visita ao Parque Tecnológico Itaipu (PTI), na última semana de Julho 2017.

O Mob-i desenvolve projetos relacionados à mobilidade sustentável e é resultado de convênio entre o PTI, a Itaipu Binacional, e a empresa portuguesa Ceiia (Centro de Engenharia e Inovação das Indústrias da Mobilidade) – por meio da sua empresa subsidiária brasileira, Mind Brasil. A parceria iniciou em 2014, ocasião em que o Ministro esteve no PTI conhecendo a atuação do Parque e incentivando a colaboração entre os dois países. Heitor retornou à Foz do Iguaçu na sexta-feira (28), e foi recebido pelo Diretor Superintendente da Fundação PTI, Ramiro Wahrhaftig e pelo Diretor Técnico, Claudio Osako.

Ramiro destacou a preocupação do Parque na promoção de soluções em mobilidade. “Temos como ponto favorável o fato de que as novas gerações valorizam e priorizam o uso de veículos sustentáveis e dos transportes de uso coletivo, desde que estes atendam a suas necessidades”, disse. Ele lembrou que a instituição oferece transporte coletivo para acesso ao Parque, da Barreira de Itaipu até o PTI (percurso de cerca de cinco quilômetros), que atende a mais de 2 mil pessoas diariamente. E comentou sobre a anseio de estender o transporte até o centro da cidade.

Heitor está no Brasil para cumprir uma agenda de reuniões com órgãos do governo brasileiro. A intenção, segundo o Ministro, é reforçar parceria entre os dois países para o desenvolvimento de projetos na área de mobilidade. “Trabalhando em conjunto, colaborando para o desenvolvimento de projetos que são grandes desafios atuais, podemos avançar muito”, apontou.

O uso dos veículos elétricos contribui para a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa; o que possibilita uma diminuição das alterações climáticas. O Mob-i atua com pesquisa e desenvolvimento, passando pela experimentação de soluções tecnológicas e modelos de negócios para a industrialização de novas soluções em mobilidade.

O Centro faz a gestão e operação do sistema de compartilhamento de veículos elétricos, projeto piloto da Itaipu Binacional. O carsharing envolve 11 veículos do modelo Twizy e quatro pontos de mobilidade inteligente – estações para retirada e devolução dos carros. Para o usuário, toda a operação é feita a partir de um aplicativo.

O uso dos Twizy, bem como dos demais modelos de veículos elétricos da Itaipu são monitorados, em tempo real, pela equipe do Mob-i, que avalia dados como eficiência, quilometragem, histórico de transações e indicadores de sustentabilidade (como a quantidade de CO² que o usuário deixou de lançar na atmosfera).

A equipe está atuando hoje no desenvolvimento de eletropostos com tecnologia nacional, que são os sistemas de carregamento dos veículos elétricos. O primeiro protótipo tem previsão para ser testado no próximo ano. Questionada pelo Ministro sobre as principais dificuldades na execução do projeto, a gestora do Mob-i, Ana Carolina Moreno, comentou que o mercado de carros elétricos no Brasil ainda é incipiente. E também destacou a dificuldade de encontrar componentes nacionais, ou seja, é necessária a importação da maioria dos equipamentos e soluções”.

Leia a matéria completa no site do Parque Tecnológico Itaipú – PTI.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *