Projeto prevê investimentos de 400 mil euros para internacionalizar empresas do Alto Minho em Portugal

Alto Minho Portugal

A Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC) anunciou um investimento 400 mil euros, em dois anos, num projeto de apoio à internacionalização das empresas do Alto Minho e de captação de investimento para a região, sendo os setores de metal-mecânica, construção civil e energia os “alvo de intervenção” do projeto Export Improving Minho que a AEVC, que representa cerca de 2.000 empresas, vai realizar junto dos mercados de Marrocos, Argélia, Gana e Irão em data ainda a anunciar.

“Os destinos foram escolhidos em função dos setores que estão, neste momento, mais pujantes na região porque são também, no fundo, aqueles que se enquadram com as regiões que pretendemos visitar onde há carências nestes setores da metal-mecânica, construção civil e energia”, explicou o presidente da AEVC, Luís Ceia.

O responsável, que falava em conferência de imprensa para o lançamento daquele programa de promoção internacional dos setores-chave da economia regional, financiado por fundos do Norte 2020, referiu que o objetivo passa por “convidar os ‘players’ mais interessantes nestas áreas que tenham interesse na região e realizar ações inversas, trazendo-os ao Alto Minho no sentido de proporcionar contatos com o que de melhor a região tem”.

Luís Ceia referiu ainda dados oficiais que apontam “o Alto Minho como a região do norte do país com maior índice de captação investimento do Portugal 2020, cerca de 267 milhões de euros, o que representa mais 70% do que em igual período do quadro comunitário anterior”.

O Export Improving Minho “irá aprofundar as linhas estratégicas de internacionalização para as fileiras mais relevantes do Alto Minho, e simultaneamente estabelecer relações de cooperação e inteligência de Mercado, em quatro países considerados “alvo” neste esforço de desenvolvimento internacional no Gana, Argélia, o Marrocos e Irão.

Um seminário de apresentação daquele estudo, “a produção de estudos de mercado dos quatro países “alvo” do projeto e a constituição de um clube exportador Alto Minho que resulte “numa rede de ‘networking’ com especialistas dos países alvo”, são outras das ações previstas na iniciativa com conclusão prevista para setembro de 2019.

Leia a matéria completa no site da AICEP Portugal Global.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *