Portugal lidera projeto para desenvolver têxteis e cosméticos funcionais

Centi Logo

O Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI) lidera um consórcio que vai receber 3,2 milhões de euros para “desenvolver têxteis e cosméticos funcionais” capazes de criar conforto térmico ou libertar substâncias ativas.

Em comunicado, o CeNTI explica que aquele consórcio, que junta oito parceiros de cinco países europeus com financiamento da União Européia, vai desenvolver uma “nova tecnologia” através da “incorporação de nano cápsulas de base natural” em têxteis e cosméticos.

“Um dos principais objetivos é produzir os chamados têxteis de primeira camada – que estão em contacto com a pele – com propriedades funcionais, ou seja, que possam atuar consoante as necessidades de quem o utiliza.

O CeNTi explana que “para melhorar o desempenho dos têxteis a nível térmico, a idéia é incorporar os chamados materiais de mudança de fase (que absorvem energia durante o processo de aquecimento e a emitem durante o processo de arrefecimento), de forma a melhorar a gestão térmica do corpo humano e a trazer conforto para o utilizador”.

O CeNTI coordena este projeto no qual participam mais três institutos de investigação – o Institut fuer Verbundwerkstoffe (Alemanha), a Universitat Politècnica de Catalunya (Espanha) e o Teknologian Tutkimuskeskus VTT OY (Finlândia) – e quatro empresas: a portuguesa Devan-Micropolis, a belga Pro-Active e as espanholas Bionanoplus e Telic (sendo esta última responsável, entre outros, pelo desenvolvimento de cosméticos para o Real Madrid e o Barcelona).

Leia a matéria completa no site da AICEP Portugal Global.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *