DO BRASIL

A Câmara de Comércio Brasil Portugal Paraná apresenta alguns dados mercadológicos sobre o Brasil


DADOS GEOGRÁFICOS E DEMOGRÁFICOS

Conforme informações constantes no site da Wikipédia, a República Federativa do Brasil, usualmente chamado apenas de Brasil, possui mais de 8,5 milhões de quilômetros quadrados de extensão, é o quinto maior país do mundo. Localizado na América do Sul, seu relevo apresenta-se relativamente suave, composto por grandes bacias sedimentares, das quais destaca-se a Bacia Amazônica, cercada por planaltos de altitudes moderadas. O ponto culminante do Brasil é o Pico da Neblina, com 2 994 m acima do nível do mar. De forma geral, a origem geológica do território é antiga, cujas formas de relevo suaves são resultados do contínuo intemperismo dos escudos cristalinos.

Situado na zona tropical, ocorre o predomínio de climas quentes em boa parte do território, embora a pluviosidade varie desde regiões úmidas ao semiárido. No sul do Brasil, onde são registradas as menores temperaturas do país, o clima é subtropical. A abundância de chuvas em boa parte do território favorece a manutenção de uma das maiores redes hidrográficas do planeta, colocando o Brasil como principal detentor do potencial hídrico mundial. Grandes rios, como o Amazonas, São Francisco, Araguaia e Paraná, são os principais de suas grandes bacias de drenagem. Contudo, eventualmente o país enfrenta problemas dos extremos climáticos, como secas e inundações.

O Brasil é banhado pelo oceano Atlântico a leste, em um litoral com trechos pouco recortados e com algumas centenas de ilhas costeiras. Somente cinco conjunto de ilhas estão mais afastadas da costa, dentre as quais o arquipélago de Fernando de Noronha e o Atol das Rocas.

A diversidade climática propicia ainda a existência de uma rica biodiversidade, atestada pela alta densidade de espécies nos principais biomas. Destaca-se a Floresta Amazônica, no norte do país, onde um complexo equilíbrio ecológico proporciona a manutenção da maior floresta tropical do mundo. Ao longo do litoral, restam somente fragmentos da Mata Atlântica, desmatada desde o início da colonização. As plantas e animais do cerrado e da caatinga adaptaram-se aos períodos prolongados de seca que comumente atingem a faixa central do país.

Ainda segundo Wikipédia, o Brasil possui cerca de 202.768.562 de habitantes (estimativa do IBGE, 2014), destacando-se como a quinta nação mais populosa do planeta. Na tabela abaixo pode ser vista a distribuição da densidade demográfica no Brasil.

Densidade demográfica do Brasil

A composição étnica e racial da sociedade brasileira é resultado de uma confluência de pessoas de várias origens étnicas diferentes, dos povos indígenas originais, negros africanos, dos colonizadores portugueses, e de posteriores ondas imigratórias de europeus (poloneses, italianos, alemães, ucranianos, holandeses, espanhóis, e muitos outros), árabes e japoneses, além de outros povos asiáticos e de países sul-americanos. Por isso, o Brasil pode ser apontado como um exemplo de que o conceito de raça é uma construção social, e que o entendimento de raça pode variar em diferentes sociedades.

O Brasil não foge à regra mundial. A razão de sexo no país é de 96 homens para cada grupo de 100 mulheres, conforme estimativas de 2008. Estudos mostram que até os 60 anos de idade, há um equilíbrio quantitativo entre homens e mulheres, acentuando-se a partir desta faixa etária o predomínio feminino. Esse fato pode ser explicado por uma longevidade maior da mulher, devido por outras razões, ao fato de ela ser menos atingida por moléstias cardiovasculares, causa frequente de morte após os 40 anos.

Com relação a Rede Urbana Brasileira, o IBGE a classifica de acordo com o tamanho e importância das cidades, sendo as suas categorias as seguintes:

  • Metrópoles globais: suas áreas de influência ultrapassam as fronteiras de seus estados, região ou mesmo do país. São metrópoles globais São Paulo e Rio de Janeiro.
  • Metrópoles nacionais: encontram-se no primeiro nível da gestão territorial, constituindo foco para centros localizados em todos os pontos do país. São metrópoles nacionais Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.
  • Metrópoles regionais: constituem o segundo nível da gestão territorial, e exercem influência na macrorregião onde se encontram. São metrópoles regionais Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Manaus, Porto Alegre, Recife e Salvador.
  • Capitais regionais: constituem o terceiro nível da gestão territorial, e exercem influência no estado e em estados próximos. Dividem-se em três níveis:
    1. Capitais regionais A: Aracaju, Campinas, Campo Grande, Cuiabá, Florianópolis, João Pessoa, Maceió, Natal, São Luís, Teresina e Vitória
    2. Capitais regionais B: Blumenau, Campina Grande, Cascavel, Caxias do Sul, Chapecó, Feira de Santana, Ilhéus/Itabuna, Joinville, Juiz de Fora, Londrina, Maringá, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Uberlândia, Montes Claros, Palmas, Passo Fundo, Poços de Caldas, Porto Velho, Santa Maria e Vitória da Conquista
    3. Capitais regionais C: Araçatuba, Araguaína, Arapiraca, Araraquara, Barreiras, Bauru, Boa Vista, Cachoeiro de Itapemirim, Campos dos Goytacazes, Caruaru, Criciúma, Divinópolis, Dourados, Governador Valadares, Ijuí, Imperatriz, Ipatinga/Coronel Fabriciano/Timóteo, Juazeiro do Norte/Crato/Barbalha, Macapá, Marabá, Marília, Mossoró, Novo Hamburgo/São Leopoldo, Pelotas/Rio Grande, Petrolina/Juazeiro, Piracicaba, Ponta Grossa, Pouso Alegre, Presidente Prudente, Rio Branco, Santarém, Santos, São José dos Campos, Sobral, Sorocaba, Teófilo Otoni, Uberaba, Varginha e Volta Redonda/Barra Mansa

Abaixo apresentamos uma tabela com os dados demográficos das maiores cidades Brasileiras.

Municípios mais populosos do Brasil

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) Brasileiro está na faixa de 0,750–0,799, considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo a revista ISTOÉ o IDHM do Brasil passou de 0,493 (muito baixo desenvolvimento humano) para 0,727 (alto desenvolvimento humano) entre 1991 e 2010, representando um aumento na longevidade do brasileiro de 9,2 anos.

Com relação a Renda per Capita do Brasil, segundo a EBC – Agência Brasil em 2015 chegou a R$ 1.113, variando entre os R$ 2.252 do Distrito Federal – o maior valor em todo o país – e os R$ 509 do Maranhão, o menor do país. Pela ordem, aparecem São Paulo, a segunda maior renda per capita do país foi de R$ 1.482; Rio Grande do Sul de R$ 1.435; Santa Catarina de R$ 1.368; Rio de Janeiro de R$ 1.285; Paraná de R$ 1.241; Minas Gerais de R$ 1.128, Goiás de R$ 1.077; Espírito Santo de R$ 1.074; Mato Grosso de R$ 1.055; e Mato Grosso do Sul de R$ 1.045. Além do Maranhão, com R$ 509, também aparecem com rendimento médio per capita abaixo da média nacional: Roraima (R$ 1.008); Amapá (R$ 849); Pernambuco e Rondônia (R$ 822); Tocantins e Rio Grande do Norte (R$ 818); Sergipe (R$ 782); Paraíba (R$ 776); Acre e Amazonas (R$ 752); Bahia (R$ 736); Piauí (R$ 729); Ceará (R$ 680); Pará (R$ 672); e Alagoas (R$ 598).

DADOS ECONÔMICOS E COMERCIAIS

A economia brasileira encolheu 3,8% em 2015 na comparação com 2014, segundo os dados do PIB (Produto Interno Bruto) divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em valores correntes, o PIB de 2015 ficou em R$ 5,9 trilhões. O PIB per capita ficou em R$ 28.876 em 2015, com queda de 4,6% em relação ao ano anterior. (Fonte site de notícias G1)

Entre os setores da economia analisados para o cálculo do PIB, apenas a agropecuária cresceu em 2015. A alta foi de 1,8% em relação ao ano anterior, sob influência da soja e do milho. Ainda assim, o resultado da agropecuária é o menor desde 2012, quando caiu 3,1%.

Abaixo apresentamos uma tabela com a evolução do PIB (PRODUTO INTERNO BRUTO) do Brasil entre os anos de 2010 e 2015.

PIB Brasil

O último senso registrado (datado de 1999) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicava que a geração de valor do Brasil estava dividido conforme o gráfico abaixo:

Composição PIB Brasil

O último PIB oficialmente registrado (datado de 2013) dos estados brasileiros foi conforme a tabela abaixo:

PIB estados Brasileiros
*Fonte: Wikipédia

DADOS DO BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR (EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO)

Na tabela abaixo é possível observar a balança comercial e os montantes em valores negociados pelo Brasil em Dólares Norte-Americanos (USD) ao longo do ano de 2015.

Balança Comercial do Brasil em 2015
*Fonte: MDIC – Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Caso deseje alguma informação adicional entre em contato conosco para obter maiores informações, se desejar se associe como pessoa jurídica, ou se associe como pessoa física a nossa câmara.

CÂMARA DE COMÉRCIO BRASIL PORTUGAL DO PARANÁ

Comentários estão encerrados.